Olá, seja bem vindo ao meu site!

Fone Plantão

(44) 9 9112-8149

Email

contato@claudenibenelli.com.br

DEMÊNCIA VASCULAR: Uma perspectiva sobre a disfunção cerebral e vascular

19/02/2024

DEMÊNCIA VASCULAR: Uma perspectiva sobre a disfunção cerebral e vascular

A demência vascular é uma condição complexa que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, representando uma considerável carga tanto para os pacientes quanto para seus cuidadores.

Esta forma específica de demência é caracterizada por uma alteração no funcionamento cognitivo devido a lesões cerebrovasculares, que podem ser de natureza isquêmica ou, mais raramente, hemorrágica.

Embora talvez não seja tão discutida como a doença de Alzheimer, a demência vascular merece atenção devido à sua prevalência e impacto significativo na qualidade de vida dos afetados.

Natureza das Lesões Cerebrovasculares.

As lesões cerebrovasculares são disfunções que ocorrem no cérebro devido a problemas relacionados ao sistema circulatório. Essas disfunções podem ser categorizadas em dois tipos principais: isquêmicas e hemorrágicas.

As lesões isquêmicas resultam na diminuição ou interrupção do fluxo sanguíneo para uma determinada região do cérebro, levando à privação de oxigênio e nutrientes necessários para o funcionamento adequado das células cerebrais.

Por outro lado, as lesões hemorrágicas ocorrem quando há ruptura de um vaso sanguíneo, resultando em sangramento no tecido cerebral circundante.

Manifestações clínicas.

A demência vascular apresenta uma variedade de manifestações clínicas, que podem incluir comprometimento cognitivo leve, déficits de memória, dificuldades de atenção e concentração, problemas de raciocínio e julgamento, além de mudanças na personalidade e no comportamento.

A gravidade e a extensão dos sintomas podem variar de acordo com a localização e o tamanho das lesões cerebrovasculares, bem como com a velocidade de progressão da doença.

Diagnóstico e desafios.

O diagnóstico da demência vascular pode ser desafiador devido à sobreposição de sintomas com outras formas de demência, como a doença de Alzheimer.

Exames de imagem, como ressonância magnética (RM) e tomografia computadorizada (TC), são frequentemente utilizados para identificar lesões cerebrais e avaliar a extensão do comprometimento vascular.

No entanto, o diagnóstico preciso muitas vezes requer uma avaliação clínica abrangente, levando em consideração o histórico médico do paciente, os sintomas apresentados e a progressão da doença ao longo do tempo.

Estratégias de intervenção que podem ser consideradas no tratamento da demência vascular:

  1. Controle de fatores de risco cardiovasculares.
  2. Estilo de vida saudável.
  3. Farmacoterapia. (se for a indicação médica)
  4. Suporte psicossocial.
  5. Monitoramento e acompanhamento da progressão da doença e ajuste do plano de intervenção.
  6. Reabilitação cognitiva que visa melhorar as habilidades cognitivas e funcionais afetadas pela demência vascular.
  7. Fisioterapia também pode melhorar a independência e a qualidade de vida.

 

A demência vascular é uma condição desafiadora que requer uma abordagem multidisciplinar.

Estamos aqui para ajudar, estamos disponíveis para fornecer avaliação, orientação e suporte personalizado para tender as necessidades da pessoa com demência vascular.

Agende um horário conosco.

Aproveite para ler também nosso artigo guia Desvendando os fatores de risco para a doença de Alzheimer: Um guia para adultos e o artigo Reduzindo o Risco de desenvolver Alzheimer: Estratégias e Comportamentos essenciais.

Acompanhe nossas redes sociais para não perder o próximo artigo Compreendendo as  Semelhanças e Diferenças entre Alzheimer.

Instragram: @neuropsicopedagoga_kidcoach

Fonte: Claudeni Neves Santos Benelli

Compartilhe:
SOFT42